Unhas Encravadas – Como surge e tratamentos 

0
105

As unhas encravadas podem tornar-se uma grande chatice e incômodo se não forem tratadas logo. A unha levemente encravada pode ser tratada em casa, tentando-se levantar o canto da unha e inserindo um pedacinho de algodão ou gaze, para que a unha pare de crescer para o interior do dedo e acabe desencravando naturalmente. No entanto, quando a área em torno da unha fica muito vermelha, inchada e com pus, pode indicar que já existe uma infecção no local e, por isso, é muito importante que seja avaliada por um profissional de saúde, como um enfermeiro ou podólogo, que poderá até indicar a aplicação de uma pomada antibiótica para aliviar os sintomas.

Vamos ver como surge a unha encravada e como tratar.

Como surge a unha encravada

A unha encravada surge quando uma ponta da unha se enterra na pele ao seu redor podendo dar origem a inflamação, inchaço ou vermelhidão, e é geralmente causada pelo hábito errado de cortar os cantos das unhas. Na maior parte dos casos, a dor só aparece ao andar mas também pode persistir mesmo em repouso. Ao andarmos, devido à dor, temos tendência a não apoiar o dedo dolorido, o que nos leva a adquirir posturas erradas e viciosas ou alterar a marcha. A extração da unha deve ser evitada pois, quando ela voltar a crescer, pode encravar novamente. O tratamento podológico visa desobstruir a passagem da unha, que pode então crescer livremente.

Causas

A unha normal deve crescer de forma vertical em relação ao dedo. A unha com forma normal não deve roçar, ferir ou empurrar a pele ao seu redor. Alguns fatores facilitam o surgimento da unha encravada, entre os mais comuns podemos citar:

  • Uso de sapatos apertados
  • Cortar as unhas de forma errada
  • Cortar a unha em excesso, mantendo-as muito pequenas, a ponto de ferir a pele
  • Variações anatômicas da unha, como no caso de unhas curvadas
  • Lesões traumáticas da unha
  • Infecção fúngica da unha 

Sintomas

Na maioria dos casos, a unha encravada ocorre no primeiro dedo do pé, o chamado dedão. Os sintomas iniciais da unha encravada são leve dor, vermelhidão e inchaço no canto do dedo. Conforme a unha vai crescendo, a pele ao redor se expande e pode cobrir totalmente o canto da unha que está a feri-la. Com o tempo, a ferida provocada se torna mais intensa, havendo agravamento dos sintomas e drenagem de pus. A presença de secreção purulenta não indica necessariamente uma infecção em curso, ela pode ser apenas uma reação do organismo contra a agressão da unha sobre a pele. Todavia, se não for tratada adequadamente, quanto mais tempo a unha encravada permanece ferindo a pele, maior é o risco de uma infecção surgir no local.

A unha encravada não costuma causar maiores problemas além do desconforto e da dor. Porém, em alguns indivíduos, ela pode ser o gatilho para infecções mais graves, como nos casos dos pacientes com diabetes, problemas circulatórios ou imunossuprimidos. Estes pacientes têm dificuldades de cicatrização e possuem o sistema imunológico mais fraco que o habitual. Neles, a unha encravada pode provocar úlceras, celulites e erisipelas, gangrena ou osteomielite (infecção dos ossos).

Tratamento

O tratamento para unha encravada depende da gravidade da lesão. O ideal é tratar antes de uma grande inflamação surgir, pois sem dor é mais fácil manusear a unha. Nos casos leves, o tratamento pode ser feito em casa pelo próprio paciente, sendo fácil curar a unha encravada sem a necessidade de remédios, pomadas ou cirurgias.

Tratamento médico

Nos casos mais severos, com intensa inflamação e secreção purulenta, a dor costuma ser muito forte, dificultando a manipulação da pele e da unha. Se você não suportar a dor, esse processo pode ser feito no consultório médico com anestesia local. Se houver suspeita de infecção ou se o paciente tiver fatores de risco para complicações, o ideal é remover cirurgicamente a parte lateral da unha que está encravada. A cirurgia para unha encravada é muito simples e pode ser feita em alguns minutos no próprio consultório. No pós-operatório, aconselha-se o paciente a usar pomadas com antibióticos. Se a unha encrava com alguma frequência, o tratamento cirúrgico pode ser um pouco mais abrangente, removendo toda a parte lateral da unha, de forma a obrigá-la a crescer verticalmente, sem encostar na pele ao lado

Tratamento caseiro

Existem diversos tratamentos caseiros bem simples que pode fazer em casa para se ver livre das unhas encravadas. Uma opção simples é usar um cotonete fino, pinça ou fio dental para tentar levantar cuidadosamente a parte lateral da unha de forma a retirá-la debaixo da pele, desencravando-a. Para evitar que a unha volte a encravar, tente colocar uma pequena bolinha de algodão por baixo do canto da unha para ajudá-la a crescer na direção correta.

Se a inflamação da unha estiver sendo muito incômoda, outra opção é mergulhar o pé em água morna por 10 minutos enquanto se tenta puxar suavemente com os dedos a pele úmida e amolecida no canto do dedão, de forma a libertar a unha. Esse processo deve ser feito 3 vezes por dia por pelo menos 1 semana. Do mesmo modo, após secar o dedo, coloque um pedacinho de algodão por baixo da unha para ajudar a direcionar o seu crescimento. Troque o algodão a cada vez que ele ficar molhado.

Em ambos tratamentos, a unha costuma desencravar após 1 ou 2 semanas, conseguindo crescer sem causar lesão à pele. Nesse meio tempo, se não houver grande inflamação, não corte a unha, permitindo que ela cresça o suficiente para ultrapassar a região da pele que está sendo ferida. Por outro lado, se já houver alguma inflamação e dor, após levantar a ponta da unha, você pode cortá-la, para interromper o processo de lesão da pele. Dias depois, quando a pele já não estiver mais inflamada, use as dicas acima para impedir que a unha cresça novamente em direção à pele, voltando a encravar.

O que não deve fazer

Em caso de unha encravada não se deve cortar a parte da unha encravada, cortar a unha em “v”, nem colocar um curativo apertado. Estas medidas apenas pioram a unha encravada e aumentam o risco da unha encravar novamente!

Como evitar que as unhas encravem

A melhor forma de evitar o desenvolvimento de unhas encravadas é cortar as unhas em linha reta, pois isso evita que os cantos cresçam para o interior da pele. Porém, se mesmo assim as unhas continuarem a encravar enquanto crescem é aconselhado consultar um podologista para avaliar cada caso e saber se existe uma forma mais adequada para cortar as unhas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui